Notícias> Centro de imprensa

HemaBook - Capítulo 7: Como o dímero D na coagulação se correlaciona com a COVID-19?

Mindray 2020-12-31

Dímero D na COVID-19

Como a COVID-19 continua se alastrando pelo mundo todo, o diagnóstico rápido, bem como o prognóstico e o tratamento dos pacientes com COVID-19 se tornaram um tópico igualmente importante entre os médicos. Recentemente, cientistas descobriram que a COVID-19 tem um receptor de célula hospedeira, a enzima conversora de angiotensina II[1] ou ACE2. Com a ajuda da ACE2, a COVID-19 invade o corpo humano rapidamente, reproduzindo-se por conta própria a uma taxa massiva, destruindo células normais, tecidos e o sistema microvascular, causando finalmente lesão pulmonar aguda, falência múltipla dos órgãos[2-4] e coagulação intravascular que ocorre em 71,4% dos pacientes que morreram de COVID-19[5] . É amplamente conhecido que o dímero D é um biomarcador significativo que se correlaciona com a hipercoagulabilidade. Mais estudos clínicos também revelaram a relação entre dímero D e COVID-19.

Conforme publicado no Jama pelo Grupo de Zhi Yong, no grupo de pacientes falecidos (não sobreviventes) de pneumonia pelo novo coronavírus, o nível de dímero D aumentou inicialmente com o desenvolvimento da doença, até o 7º dia, quando o nível de dímero D ultrapassou o intervalo normal e, finalmente, estabilizou em um nível alto [Figura 1 A][6] . Em comparação, o grupo de sobreviventes permaneceu dentro do intervalo normal de forma consistente. Outro artigo publicado no Lancet também afirma que há uma estreita correlação entre o nível de dímero D e a taxa de mortalidade das vítimas [Figura 1 B][7] . A mesma conclusão também foi obtida na pesquisa de Shah, que utilizou um método de meta-análise sistemática (incluindo resultados de 18 artigos e um total de 3.682 pacientes) para desenhar os gráficos em floresta [Figura 1 C, D][8] . Em suma, seja em pacientes de COVID-19 graves ou falecidos, o nível de dímero D foi maior do que o encontrado em pacientes não graves ou sobreviventes.

Figura 1: Correlação entre dímero D e COVID-19

Aplicação de dímero D em prognósticos de COVID-19

De acordo com o estudo do grupo de Zhang, o dímero D entre todos os parâmetros testados em pacientes com COVID-19 teve o índice C mais alto, o que indica que tem a maior taxa de coincidência de previsão em métodos de teste de laboratório de rotina [Figura 3 A]. Além disso, eles também descobriram que 2 μg/ml de dímero D poderia ser o valor de corte do risco de mortalidade de COVID-19, pois, com o DD > 2 μg/ml, a probabilidade de sobrevivência diminuirá dramaticamente [Figura 2 B]. Consequentemente, eles basearam a avaliação desse valor e manifestaram que quando 2 μg/ml foi definido como valor de corte, 92,3% de sensibilidade e 83,3% de especificidade são o ideal em todos os grupos [Figura 2 C][9].

Há evidências sobre um aumento na incidência de eventos tromboembólicos venosos (TEV), incluindo trombose venosa profunda (TVP) e embolia pulmonar (EP) em pacientes com infecção grave por COVID-19[9] , e o dímero D também pode ser usado como um indicador de monitoramento de TEV e EP com um valor de corte de 0,55 μg/ml. Além disso, Yao não apenas descobriu que os pacientes com dímero D acima de 2 μg/ml precisavam de cuidados intensivos e intervenção precoce, mas sugeriu que um valor de corte de 1 μg/ml poderia ajudar os médicos a identificar pacientes com um prognóstico ruim [10].

Figura 2: Resultados numéricos do dímero D no Grupo de Zhang

Em conclusão, o dímero D tem enormes valores clínicos no tratamento e prognóstico de COVID-19 como um índice de monitoramento sensível. Em consideração ao microambiente de coagulação desordenado em pacientes infectados com COVID-19 ou com alto risco de TEV induzido por atividade reduzida, elevado tempo de cama ou em pessoas em quarentena para hospitalização, o teste de dímero D em uma base regular é necessário para monitoramento rápido do tratamento da doença. Embora um valor de corte de mais de 2 μg/ml tenha sido comprovado por muitos pesquisadores que monitoram o tratamento dos pacientes, os laboratórios ainda são aconselhados a definir seus próprios padrões para que a variação demográfica possa ser levada em consideração.

Solução de dímero D de coagulação da Mindray

Os analisadores automáticos de coagulação C3100 e C3510 da Mindray são equipados com mecanismos clássicos de detecção mecânica e óptica. A metodologia mecânica é insensível à interferência de amostras ictéricas, lipêmicas, quilosas e hemolíticas. Além disso, o algoritmo patenteado VRIM (VLin-Rate Integrative Method) também foi desenvolvido para combinar “Método final de dois pontos” em uma baixa concentração de dímero D junto com “Método de classificação” em um nível mais alto [Figura 3]. Isso permitiu um intervalo de linearidade muito mais amplo dos resultados do dímero D em comparação com outros modelos no mercado [Figura 4].

Algoritmo VRIM patenteado

Figura 3: Algoritmo VRIM patenteado da Mindray para teste de dímero D

Fabricante Algoritmo Intervalo de linearidade
(µg/ml)
Mindray VRIM 0.20~8.0
Marca A Taxa 0.17~4.4
Marca B Final de dois pontos 0.15~3.7
Marca C Final de dois pontos 0.22~3.0

Figura 4: Comparação do intervalo de linearidade (sem diluição) entre a Mindray e outras marcas

Além disso, a solução de coagulação da Mindray para teste de dímero D é menos suscetível a interferentes comuns. Conforme mostrado na [Figura 5], quando as amostras de soro são adicionadas com bilirrubina, hemoglobina, triglicerídeos e fatores reumatóides nas respectivas concentrações, os resultados do dímero D permanecem em níveis constantes como antes. O estudo de comparação com Sysmex CS5100 também mostrou uma boa correlação com R2 > 97% com interferentes adicionados.

Interferente
(Concentração)
Antes
da adição
Depois
da adição
Bilirrubina (40 mg/dL) 2.43 2.38
Hemoglobina (200 mg/dL) 2.31 2.36
Triglicerídeos (1.800 mg/dL) 2.39 2.25
Fator reumatóide (1.300 lU/mL) 1.54 1.55

Estudo de comparação quando DD<20µg/ml com interferente

Figura 5: Estudo de comparação com interferentes

Os reagentes de coagulação de dímero D da Mindray são todos fabricados líquidos e prontos para uso [Figura 6], enquanto a maioria dos kits de teste de coagulação são feitos em pó. Basta abrir a tampa e carregar os reagentes de dímero D no analisador, e a preparação pode ser configurada rapidamente com facilidade nos analisadores de coagulação da Mindray.

Figura 6: Reagentes de coagulação de dímero D da Mindray

Referências:

[1] Behl T., Kaur I., Bungau S., Kumar A., Uddin M. S., Kumar C., et al. (2020). The dual impact of ACE2 in COVID-19 and ironical actions in geriatrics and pediatrics with possible therapeutic solutions. Life Sci. 257, 118075. 10.1016/j.lfs.2020.118075.
[2] Tian S, Hu W, Niu L, Liu H, Xu H, Xiao SY. Pulmonary pathology of early phase 2019 novel coronavirus (COVID-19) pneumonia in two patients with lung cancer. J Thorac Oncol. 2020.
[3] Chousterman BG, Swirski FK, Weber GF. Cytokine storm and sepsis disease pathogenesis. Semin Immunopathol. 2017;39(5):517–28.
[4] Ding YQ, Bian XW. Analysis of coronavirus disease-19 (covid-19). Chin J Pathol. 2020;49(00):E003.
[5] Tang N., Li D., Wang X., Sun Z. (2020. b). Abnormal coagulation parameters are associated with poor prognosis in patients with novel coronavirus pneumonia. J. Thromb. Haemost. 18, 844–847. 10.1111/jth.14768
[6] Dawei Wang, Bo Hu ,et al. Clinical Characteristics of 138 hospitalized patients with 2019 novel Coronavirus-Infected Pneumonia in Wuhan,China[J]. JAMA. 2020.
[7] Fei Zhou., MD,a., Ting Yu., MD,b. Clinical course and risk factors for mortality of adult inpatients with COVID-19 in Wuhan, China: a retrospective cohort study. Lancet. 2020 28 March-3 April; 395(10229): 1054–1062.
[8] Shah Siddharth., Shah Kuldeep., Patel Siddharth B., Patel Foram S., Osman Mohammed., Velagapudi Poonam., Turagam Mohit K., Lakkireddy Dhanunjaya., Garg Jalaj.(2020). Elevated D-Dimer Levels Are Associated With Increased Risk of Mortality in Coronavirus Disease 2019: A Systematic Review and Meta-Analysis. Cardiol Rev, 28(6), 295-302. doi:10.1097/CRD.0000000000000330
[9] Zhang Y, Xiao M, Zhang S, et al. Coagulopathy and antiphospholipid antibodies in patients with Covid-19. N Engl J Med. 2020;382:e38.
[10] Simadibrata Daniel Martin., Lubis Anna Mira.(2020). D-dimer levels on admission and all-cause mortality risk in COVID-19 patients: a meta-analysis. Epidemiol Infect, 148(undefined), e202. doi:10.1017/S0950268820002022