Notícias> Centro de imprensa

HemaBook - Capítulo 6: Solução da Mindray para resolver agregação plaquetária in vitro

Mindray 2020-12-25

A pseudotrombocitopenia dependente de EDTA (EDTA-PTCP) induzida por anticoagulantes com EDTA é um fenômeno laboratorial comum. É causada pela agregação plaquetária (PLT) in vitro e pode levar a um resultado de plaquetas baixas e, em última análise, a um diagnóstico e tratamento médico incorretos para o paciente.

No capítulo anterior ( As histórias de agregação plaquetária), examinamos dois casos clínicos que inicialmente tinham resultados incorretos de plaquetas baixas usando o princípio de medição tradicional de PLT. Depois de repetir as amostras no analisador de hematologia Mindray usando o modo RET, o PLT-O mostrou um resultado mais confiável e finalmente deu um diagnóstico correto.

Agora, vamos explorar como a solução da Mindray resolve o problema de agregação plaquetária in vitro.

Quais são os fatores críticos da agregação plaquetária in vitro?

Durante a agregação de PLT, a PLT tem três estágios: PLT inativada, PLT ativada e PLT agregada. A ativação de PLT é a etapa mais crítica para a agregação de PLT.[1]

Três estágios durante a agregação plaquetária in vitro

Assim, o problema de agregação de PLT pode ser resolvido bloqueando o processo de ativação de PLT. A fim de descobrir o mecanismo de ativação da PLT, realizamos uma exploração adicional na estrutura subcelular e na via de sinalização celular, e descobrimos que havia três vias regulatórias principais durante a ativação da PLT: a via do cálcio, a via da tiosina quinases e a via da glicoproteína GPIIb/IIIa.[2]

Além disso, a pesquisa do antagonista do receptor correspondente foi realizada para bloquear a via regulatória a fim de atingir o objetivo de desagregação de PLT. Vários tipos de antagonistas do receptor foram testados e mostraram funcionar bem no bloqueio da agregação de PLT.

Fibrinogênio e outros marcadores

Sem antagonista do receptor (2 PLT se reúnem)

Bloqueio de receptor

Com antagonista do receptor (não é possível agregar com sucesso)

Conforme os dados mostrados abaixo, a adição de antagonistas em amostras com receptores sensíveis a eles antes da agregação pode evitar que o agregado aconteça; adicionar antagonistas após a agregação pode realizar a desagregação de PLT também.

No entanto, após testar diferentes tipos de amostras, ainda existem algumas amostras que não são sensíveis a esses antagonistas. Isso ocorre porque esses antagonistas podem ter como alvo apenas uma via regulatória única e têm um efeito limitado nas outras duas vias.

Um estudo adicional foi feito combinando o método de biologia molecular para explorar o mecanismo molecular e as diferentes características d grupo radical. Em última análise, a partir de milhares de compostos químicos potenciais, uma série de compostos ideais foi encontrada, os quais contêm grupos de radicais específicos que são altamente eficientes no bloqueio das três vias regulatórias.

Solução tradicional: antagonista de alvo único

Solução da Mindray: uma série de compostos ideais que podem bloquear as três vias

A fim de comprovar ainda mais seus efeitos na desagregação de PLT usando esses antagonistas, uma experiência de comparação foi realizada entre o grupo de controle e o grupo onde os antagonistas foram bloqueados. Os resultados da experiência são mostrados abaixo:

Comparação do efeito de desagregação

A partir da experiência, descobrimos que os antagonistas que contêm grupos de radicais específicos têm um efeito óbvio na desagregação das plaquetas.

Além disso, existem também três fatores críticos (pH, temperatura e mistura mecânica apropriados) que aumentam a desagregação do PLT. O efeito de superposição desses fatores na desagregação é óbvio. Graças aos efeitos conjuntos de vários fatores, as plaquetas de agregação são desagregadas e um valor plaquetário confiável é obtido.

A função de desagregação de PLT foi usada no BC-6800, BC-6200, BC-6800Plus, CAL 6000 e CAL 8000 no modo RET. Clique aqui para saber mais sobre os produtos.

Referências:

[1] The Platelet Membrane Glycoprotein IIb / IIIа Complex, David R. Phillips, etc., Anais da New York Academy of Science (509), 177-187
[2] Ilya Reviakine. New horizons in platelet research: Understanding and harnessing platelet functional diversity[J]. Clinical Hemorheology and Microcirculation, 2015, 60: 133-152